quinta-feira, 20 de abril de 2017

Há muitos anos, tenho como objetivo certo da minha vida tornar as pessoas e o mundo mais felizes. Quero tornar o mundo um lugar melhor e que as pessoas aproveitem com felicidade o tempo, espaço e experiências que vivem. Por muito tempo, me senti um pouco "inacreditada" por pensar que dizer que meu sonho de vida é deixar as pessoas mais felizes como quando se diz genericamente que misses sempre falam sobre a "paz mundial".

Foi lendo Machado de Assis que me senti acolhida no meu objetivo de vida, senti meu objetivo de vida validado. Não é de hoje que penso que existem coisas que é necessária a "validação" por alguém que considero importante - se bem que, considerando a pessoa a qual estou me referindo, nem preciso mencionar que ele é considerado alguém mega importante. Aconteceu ainda no ensino fundamental dois (também conhecido como "da quinta à oitava série) que resolvi ler "Memórias Póstumas de Brás Cubas". Meu pai havia me contado que foi uma grande revolução da literatura mundial já que, pela primeira vez, quem narrava a própria história era um morto (ou, pelas palavras do mesmo, defunto autor) - o que tornava a história ainda mais interessante, já que, depois de morte, de nada importa manter as aparências, a narrativa é completamente livre de amarras sociais.

É logo no início do romance que se lê:
Morri de uma pneumonia; mas se lhe disser que foi menos a pneumonia, do que uma idéia grandiosa e útil, a causa da minha morte, é possível que o leitor me não creia, e todavia é verdade.

Não digo que desejo morrer pelo meu sonho, mas, se for necessário para que se torne realidade, aceito de bom grado. Espero que eu tenha muitos e muitos anos para ser feliz.

A ideia que matou Brás Cubas e a que move minhas decisões é a mesma na essência. Ele desejava criar um medicamento que acabasse com a melancolia da humanidade (o famoso "Emplasto Brás Cubas") e eu, tornar as pessoas felizes. Não desejo, no entanto, manchetes de jornais e cartazes com meu nome espalhados por aí, como o defunto autor. A felicidade mundial me basta.

Meu sonho guia minhas decisões. É claro que, às vezes, faço escolhas que desviam um pouco dele, mas me esforço sempre para melhorar.


Mitch: Mesmo que soe uma completa loucura, o que tu quer fazer com a tua vida?
Tracy: Eu quero... acabar com a miséria.
Mitch: Ótimo. Então, todas as decisões que tu tomar a partir de agora devem ser a favor disso.
Tracy: Uau. Obrigada!

Ocasionário • 2019 Copyright • All rights reserved. Designed by Blogger Template | Free Blogger Templates